Visão profética em dividir Jerusalém

 Participe do Grupo no Facebook e acompanhe as publicações
 
 

 

 

 

Visões proféticas cristãs podem ser a chave para uma Jerusalém indivisível

 

Eu reunirei todas as nações e as trarei para o vale de Yehosafat. Lá eu vou lutar com eles Sobre o meu próprio povo, Yisrael, Que eles espalharam entre as nações. Porque dividiram a minha terra entre si”. Joel 4: 2 (The Israel Bible ™)

Um acordo vindo de Trump, que deseja dividir Jerusalém em breve.

Segundo Pipes, que comparou essa ideia ao plano de partição das Nações Unidas de 1947, que estabeleceu Jerusalém como cidade internacional. É uma ideia extremamente perigosa, o que poderia causar inevitável próximas rodadas de lutas, esclareceu.

Este ponto final, a resposta evangélica para dividir Jerusalém, pode ser muito mais explosivo do que muitos políticos percebem. Chris Mitchell, da Rede de Radiofusão cristã, o chefe do governo do Oriente Médio baseado em Jerusalém e autor de vários livros sobre a cidade, enfatizou que a base de eleitores evangélicos de Trump tem um forte interesse em manter a soberania israelense em Jerusalém.

"O Plano de Paz ainda não foi anunciado, mas parece-me que não seria uma novidade para os evangélicos", disse Mitchell ao Breaking Israel News. Eles se alegraram quando a embaixada foi transferida e quando o presidente reconheceu Jerusalém como a capital de Israel. Não parece que eles concordariam com qualquer movimento longe disso.

Muitos cristãos veem a soberania judaica em Jerusalém em um sentido profético”, disse Mitchell. Disse citando seção do Novo Testamento em que se profetiza que Jerusalém será trilhado, e os judeus eventualmente reivindicarão a sua capital.

O diretor do Comitê de Aliados cristãos do Knesset, Joshua Reinstein, acredita que um plano de paz que envolva dividir Jerusalém será um movimento político autodestrutivo para o presidente dos EUA. O que pode acontecer também, é que o projeto de Trump não der certo, ele tem zero de chance de reeleição.

"As nações têm agora a opção de dar a Jerusalém a honra e o respeito que merecem, reconhecendo que é, em primeiro lugar, uma cidade judaica", concluiu Parsons.

Original Inglês: Adam Eliyahu

Tradução para português: Logostheos e Seguidores do Evangelho