O verdadeiro lugar do Templo

 Participe do Grupo no Facebook e acompanhe as publicações
 Grupo no Whatsapp Web: chat.whatsapp.com
 

 


 

 

Qual o lugar verdadeiro do Templo no Monte?

 

Então Shlomo (Salomão) começou a construir a Casa de Hashem em Yerushalayim no Monte Moriá, onde [Hashem] apareceu a seu pai Davi, no lugar que Davi havia designado, na eira de Ornã, o jebuseu”. II Crônicas 3: 1 (A Bíblia de Israel)

Um rabino especialista em arqueologia do Monte do Templo, estuda o assunto há anos para descobrir o verdadeiro lugar onde foi construído o Templo de Jerusalém, e chegou a uma conclusão de que o templo judaico não ficavam aonde deveria estar, e que está agora o Domo da Rocha atual.

O Monte do Templo é sagrado no judaísmo. Dois templos já estiveram ali, e a sua localização é fonte de pesquisa arqueológica e debate. Muitos judeus não sobem ao monte para não entrar em áreas restritas, a cohanim (sacerdotes) que ficava no nível apropriado de pureza ritual. Outros que sobem ao monte olham frequentemente para a cúpula dourada como o ponto focal, acreditando que os dois templos judaicos estavam naquele lugar, com a grande pedra, a peça central do santuário muçulmano, como base para o Santo dos Santos.

O Rabino Harry Moskoff, autor do relatório ARK, chegou a conclusão diferente das conhecidas; a Cúpula da Rocha está perto, mas não no local exato do primeiro e do segundo templo. Suas buscas de 20 anos levou muitas possibilidades possíveis.

"No começo, pensei que fosse no extremo norte do Monte do Templo", disse Moskoff a Breaking Israel News . Ele baseou isso na pesquisa do professor Asher Selig Kaufman, da Hebrew University, que foi considerado um dos maiores especialistas no assunto até falecer. Moskoff correspondeu-se com o professor em relação à sua teoria. "Ele acreditava que o Santo dos Santos estava localizado onde o Domo dos Espíritos está agora." Moskoff investigou a teoria do arqueólogo Tuvia Sagiv, que afirmou que o Santo dos Santos ficava onde a fonte “Al-Qas” (Taça) agora fica, mais ao Sul do que a Cúpula dos Espíritos. "Cada teoria se baseou nos méritos de suas provas, mas quando combinadas, algumas das provas que cada homem trouxe cancelaram a outra teoria", disse Moskoff. Moskoff decidiu continuar sua busca por um local que satisfizesse todas as provas. Mas o que ficou claro foi que o Domo da Rocha não satisfazia nenhuma das provas.

Quando foi construído a Cúpula no século VII, o Califa Abd Al-Malik ordenou a construção. Ele perguntou aos judeus de Jerusalém onde o Templo estava, ele notou as ruínas do Templo romano de Júpiter, que foi construído por Adriano após a segunda revolta de Bar Kochba, no século II. Segundo a teoria ele foi enganado pelos judeus. Moskoff observou que o layout do Domo em relação à Mesquita Al-Aqsa, é idêntico ao templo de Júpiter encontrado no Líbano.

A Mishná (lei oral) declara que o Santo dos Santos não estava no centro do Monte, e Moskoff apontou que a topografia foi alterada em vários estágios da história; a Bíblia afirma que Salomão construiu o templo na montanha, não no meio.

Então Shlomo começou a construir a Casa de Hashem em Yerushalayim no Monte Moriá , onde [ Hashem ] apareceu a seu pai Davi , no lugar que Davi havia designado, na eira de Ornã, o jebuseu.” II Crônicas 3: 1

Moskoff também citou um relato pessoal registrado pelo rabino Moses ben Maimon, conhecido como Maimônides e pela sigla Rambam, que foi a principal autoridade da Torá no século XII. O Rambam visitou Jerusalém e subiu ao Monte do Templo, entrando no Domo da Rocha.

"O Rambam não teria entrado no prédio se ele pensasse que era o local do Santo dos Santos", afirmou Moskoff.

Combinando todas as referências arqueológicas, e baseado nos textos judaicos, Moskoff conclui que o Santo dos Santos ficava a sudoeste da Cúpula da Rocha. Então ele está trabalhando para que a sua teoria chegue aos políticos israelenses.

NOTA DO AUTOR: O rabino Moskoff passou muitos anos pesquisando o assunto, mas, como o artigo observou, as autoridades muçulmanas se recusam a permitir qualquer observação ou pesquisa arqueológica no local. O artigo pretendia apresentar a teoria do rabino Moskoff, mas, neste momento, permanece uma teoria. Qualquer um que tenha alguma dúvida sobre os locais precisos das áreas permitidas aos judeus no Monte do Templo é instado a consultar sua autoridade rabínica preferida.


Original em Inglês: Adam Aliyahu

Tradução português: Logostheos e Seguidores do Evangelho