O apoio evangélico na Venezuela

 Participe do Grupo no Facebook e acompanhe as publicações
 
 
Foto:Imagem da Internet, pode ter direitos autorais - reprodução 

 

O apoio evangélico na Venezuela, e a decisão da AEL

 

Em um congresso realizado na cidade de Caracas em 30 de janeiro passado, que reuniu cerca de 120 membros do Movimento pela Paz Cristã para a Venezuela (MCPV), deu seu "apoio absoluto" ao presidente Nicolás Maduro. Esse "apoio" foi tomado especialmente pela mídia oficial venezuelana como um dado que arrogava a representatividade do povo evangélico ao mencionado movimento.

"Presidente: Deus está no controle de você e do país”. Mais de 17.000 igrejas estão rezando 24 horas para que a Venezuela seja abençoada. A bênção que Deus tem para a Venezuela, nenhum império vai tirar isso de nós. Nenhuma bota estrangeira vai tirar a bênção (...) Estamos apoiando você. Mais de oito milhões de evangélicos estão orando pelo país. (...) ", assegurou o pastor interlocutor que não revelou seu nome.

Duas situações que sugerem que há uma intenção de envolver os evangélicos em um concurso político, ou pelo menos causar uma distração que serve para esconder outros propósitos.

A liderança evangélica venezuelana não hesitou em reagir. Durante o dia 31 de janeiro, várias autoridades cristãs, representantes de federações e confederações, expressaram repulsa às reivindicações daqueles que se proclamaram "representantes do povo evangélico da Venezuela", sem levar em conta essas organizações estabelecidas no país. Entre aqueles que se manifestaram contra o "respeito absoluto pelo governo de Nicolás Maduro" pode-se contar com a União das Igrejas Cristãs da Venezuela (UNICRISTIANA DE VZLA), a Federação de Igrejas Cristã do Centro das Nações (CCN), a Rede Internacional de Amigos dos Ministérios Apostólicos, Capítulo Venezuela (REDIMA Int.), Conselho de Ministros Cristãos do Estado de Aragua e Pastor Samuel Olson, Presidente do Conselho Evangélico da Venezuela (CEV), instituição membro da Aliança Evangélica Latina (AEL) e uma das mais antigas do país, com cerca de 50 anos de trabalho conjunto e 45 que se formam oficialmente. Vale ressaltar que Olson tem uma longa história ministerial com reconhecimento não apenas na Venezuela, mas no mundo. Tendo feito parte de organizações internacionais como a Aliança Evangélica Mundial, FIDE, (Fórum de Diálogo Evangélico) Religiões pela Paz, o Comitê para a Evangelização Mundial, o Movimento Lausanne e tendo fundado e pastoreou uma das megas igrejas mais destacadas da Venezuela.

Neste sentido, a Aliança Evangélica Latina (AEL) vê com preocupação que certas pessoas ou grupos são atribuídos a representatividade da Igreja Evangélica a nível nacional, sem especificar ou demonstrar quem eles são, de onde vêm e quem apoia seus ditos. Isso não só leva a sério qualquer expressão de pensamento, mas produz confusão na mídia e preconceito à família de fé.

Original Espanhol: La Gaceta cristiana

Tradução para Português: Logostheos e Seguidores do Evangelho