Cristãospalestinos perdendoaesperança

 Participe do Grupo no Facebook e acompanhe as publicações
Seguidores do Evangelho
Grupo do Facebook · 3 membros
Participar do grupo
Seguidores do Evangelho Grupo para compartilhamento das mensagens do Evangelho de Jesus a todos...
 

 

 

35,000 cristãos palestinos estão perdendo a esperança

 

As pessoas estão perdendo a esperança de que haja uma solução. Eles sentem que as coisas estão voltando em vez de seguir em frente. Toda a instabilidade política, a pressão econômica que os palestinos enfrentam e não há soluções” disse Jack Sara, presidente do Bethlehem Bible College.

Cristãos palestinos estão “perdendo a esperança” em meio ao desespero e à opressão que enfrentam, pedindo por direitos humanos enquanto líderes mundiais continuam a debater o conflito israelo-palestino.

Muitos cristãos estão desesperados para encontrar um lugar, onde eles e seus filhos possam viver em paz algo que não desfrutem na Palestina. Todos os dias eles são requisitados. A grande muralha se eleva, sufocando a vida dos palestinos, especialmente em Belém, onde há a maior concentração de cristãos na região. As sanções econômicas impostas à região foram dadas como uma disciplina para as facções palestinas radicais e grupos terroristas, mas civis inocentes estão sofrendo. Os cristãos sofrem muitas dificuldades, como não poder visitar parentes em Jerusalém ou outras partes de Israel.

Os cristãos palestinos se sentem esquecidos, sentem que suas histórias são ignoradas e olham para além dos atentados e dos conflitos na região.

Eu acho que vale a pena investigar e conhecer a realidade que os cristãos desta região estão vivendo. Se estamos preocupados com a Igreja do Senhor, também devemos nos preocupar com a situação dos cristãos na Terra Santa, porque a Terra Santa está sangrando por seus filhos, disse Sara dirigindo-se à Igreja Mundial.

Os cristãos estão deixando suas casas. Isso inclui crentes comprometidos, e ministros da palavra, e outras que não saem por vontade própria. “Todos nós precisamos de Cristo. Mas na Palestina, a terra de Cristo, isso é uma vantagem e um problema ao mesmo tempo, representa um potencial e um desafio também. O desafio é que é a terra onde nasceu o Salvador, onde ele deu sua vida em sacrifício pelo mundo”.