Crescem números de evangélicos na Argentina

 Participe do Grupo no Facebook e acompanhe as publicações
 
 
Foto:Imagem da Internet, pode ter direitos autorais - reprodução 

 

Números de evangélicos na Argentina crescem

 

MENDOZA, ARGENTINA - A não descriminalização do aborto e os abusos dos padres fizeram com que vários católicos deixassem a Igreja Católica e, mais ainda, cresceram os pedidos de apostasia. Diante disso, há fiéis que buscam ajuda espiritual na Igreja Evangélica.

O Congresso Batista Nacional foi realizado em Mendoza neste final de semana. Ele carregou o slogan "O poder do acordo" e reuniu dezenas de delegações que chegaram de várias províncias. Nos momentos em que a Igreja Católica apresenta uma forte crise institucional, a participação massiva chamou a atenção, o que mostrou que os evangélicos, ao contrário dos católicos, estão ressurgindo.

"A tarefa que realizamos diariamente como Igreja, muitas vezes de maneira silenciosa, está causando impacto na sociedade. Crescemos em termos do número de membros, e isso é apenas uma forte necessidade de as pessoas se apegarem ao espiritual", explicou Carlos Pauer, secretário-executivo da Confederação Evangélica Batista (CEB).

Nos últimos meses, a Igreja se tornou o centro da tempestade no debate sobre a descriminalização do aborto e os padres se tornaram relevantes por abusar de menores, entre muitos outros conflitos. Diante disso, há um crescimento exponencial de membros que se unem à Igreja Evangélica, não todos do catolicismo, mas sim pessoas agnósticas e ateias.

"A Igreja Evangélica está crescendo como nunca cresceu anos atrás. O que vemos hoje é que as pessoas se aproximam porque encontram em nossa crença uma fé muito mais pessoal e relacional ...", disse Abel Schwab, da igreja Alameda.

Sobre o motivo desse crescimento, Schwab disse que muitos chegam em busca de uma resposta às dores e lesões que causaram várias circunstâncias, como abuso, abuso físico e outros.

"As pessoas estão procurando mais por Jesus porque entendem que nós, como evangélicos, caminhamos para o lado do sofrimento. A realidade que atravessa a sociedade não é alheia a nós, todos os dias falamos com adolescentes que enfrentam uma gravidez indesejada, todos os dias conversamos com mulheres para quem o aborto foi vendido como solução para seus problemas e não tem sido assim e vêm buscar a restauração, e situações como essas dão grande crescimento à Igreja", disse Schwab.

Diante do ressurgimento dos evangélicos e do futuro dos católicos, Mario Panetta, chanceler da Arquidiocese de Mendoza, explicou: "É verdade que os pedidos de apostasia cresceram na província, não que centenas de pessoas adotaram a medida, mas somos respeitosos com as decisões dos nossos fiéis e, agora, o caminho é recuperá-los".

Original em Espanhol: Notícias Cristianas