Cerimônialibacão

 

 

 

“Sete dias celebrarás uma festa para Hashem teu Deus, no lugar que Hashem escolher; porque Hashem, teu Deus, te abençoará em todo o teu aumento e em toda a obra das tuas mãos, e serás totalmente alegre.” Deuteronômio 16:15 (The Israel Bible ™)
Nesta semana, trezentas pessoas testemunharam a reconstituição da cerimônia de libação da água de Sucot que não se faz mais depois que o segundo Templo foi destruído. O grupo partiu do Portão do Estrume na Cidade Velha de Jerusalém no início da noite, e desceu os degraus que levam a fonte de Shiloah (Siloé).
A frente estavam seus Kohanim (judeus descendentes de Aaron “Arão”, o Sacerdote), acompanhados por música, seguiram cantando e dançando, e passando pela cidade antiga de David (Davi).

 

 


Os Cohanim usavam vestimentas feitas de acordo com os padrões da Bíblia para uso do Templo, assim como tocavam trombetas de prata que haviam sido preparadas para o Instituto do Templo, o terceiro (que se espera seja construído em breve). Um Cohen carregava um vaso de prata usado para a libação, enquanto o Sumo Sacerdote levava um barco de ouro preparado este ano para o serviço.

Um altar foi preparado para a reencarnação, e decorado com ramos de salgueiros.

Segundo os judeus, o ato não é uma ordenança na Torá, mas a libação da água faz parte da tradição oral passada de Moisés. Sucot é um feriado alegre e a libação da água foi o ponto focal dessa alegria, diz os Kohanim.

 

E os muitos povos irão e dirão: “Vinde, subamos ao monte de Hashem , à casa do Deus de Yaakov ; Para que nos instrua nos seus caminhos, e para que andemos nas suas veredas. Pois a instrução de Tzion , a palavra de Hashem, de Yerushalayim . Isaías 2: 3

Nessa cerimônia, o rabino Azriel também anunciou o nascimento da novilha vermelha, um símbolo da chegada do Messias.

 



Depois foi seguido pela Benção Sacerdotal.

 


 
 

Do Inglês: Adam Eliyahu

Tradução para o português, Logostheos e Seguidores do Evangelho